Adriano e Filipe defendem títulos no primeiro desafio da World Surf League

By abrasp | 2 de março de 2016 | Notícias

A temporada 2016 do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour começa na próxima semana e pelo segundo ano consecutivo com um brasileiro como campeão mundial. No ano passado foi Gabriel Medina e agora Adriano de Souza, que vai competir com a lycra amarela de número 1 do mundo depois do título coroado com a vitória no Billabong Pipe Masters na igualmente inédita final verde-amarela com Medina no maior palco do esporte no Havaí. O Brasil também inicia a busca por outro tricampeonato na Austrália, o do Quiksilver Pro Gold Coast vencido por Medina em 2014 e Filipe Toledo em 2015. O prazo do primeiro desafio dos melhores surfistas do mundo nas melhores ondas do mundo, começa no dia 10 e vai até 21 de março nas direitas de Snapper Rocks. ou em outra praia da região da Gold Coast.

Adriano de Souza (Foto: Masurel – WSL)
Adriano de Souza (Foto: Masurel – WSL)

A expectativa é grande para os brasileiros que dominaram o circuito no ano passado, decidindo o título de nove das onze etapas da temporada. Filipe Toledo foi o único a conquistar três vitórias no ano, sempre usando os aéreos como arma mortal para arrancar notas 10 dos juízes nas finais. Foi assim também no Oi Rio Pro do Brasil e na final brasileira com Italo Ferreira no Rip Curl Pro de Portugal. Adriano de Souza venceu a outra decisão verde-amarela com Medina em Banzai Pipeline e também foi o campeão nos tubos de Margaret River, na Austrália. Já Gabriel Medina ganhou na França pela segunda vez e o Brasil terminou a temporada com seis vitórias nas onze etapas do Samsung Galaxy WSL Championship Tour 2015.

Neste ano, a seleção brasileira terá três reforços, aumentando para dez o número de integrantes na elite dos 34 surfistas que disputam o título mundial da World Surf League, quase 30% dos concorrentes. Caio Ibelli conquistou a vaga em primeiro lugar no ranking do WSL Qualifying Series, que também classificou outro paulista, Alex Ribeiro, e o catarinense Alejo Muniz, que ainda se recupera de contusão e não vai competir na Gold Coast. Os três juntam-se aos sete que participaram do CT em 2015, os campeões mundiais Adriano de Souza e Gabriel Medina, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Wiggolly Dantas, Jadson André e Miguel Pupo.

São tantos que eles acabarão se enfrentando durante o circuito, como já agora na rodada de apresentação do Quiksilver Pro Gold Coast. A temporada 2016 já vai ter Brasil na primeira bateria, com Italo Ferreira enfrentando o havaiano Keanu Asing e uma das novidades australianas para este ano, Ryan Callinan. Na terceira estreia o defensor do título nas ondas de Snapper Rocks, Filipe Toledo, junto com Jadson André e outro australiano, Stu Kennedy.

Filipe Toledo voando nas direitas de Snapper Rocks (Foto: Kelly Cestari – WSL)
Filipe Toledo voando nas direitas de Snapper Rocks (Foto: Kelly Cestari – WSL)

Depois começam a entrar os campeões mundiais. Gabriel Medina encabeça a quarta bateria, composta pelo estreante Caio Ibelli e o havaiano Sebastian Zietz, que saiu da elite no ano passado e é um dos substitutos dos contundidos Alejo Muniz, em fase de recuperação, Owen Wright e Bede Durbidge, que se lesionaram durante o Billabong Pipe Masters no Havaí. O também australiano Mick Fanning anunciou que não vai participar de todas as etapas esse ano, mas compete na Gold Coast e está escalado na sexta bateria, antes de Adriano de Souza entrar com a lycra amarela do Jeep Leaderboard de número 1 do mundo.

O outro novato na divisão de elite da World Surf League, Alex Ribeiro, completa a nona bateria, do norte-americano Nat Young e do australiano Kai Otton. E na 11.a, mais uma participação dupla do Brasil com Wiggolly Dantas e Miguel Pupo enfrentando o sul-africano Jordy Smith. Nesta primeira rodada, ninguém é eliminado. Os vencedores das baterias avançam direto para a terceira fase e os derrotados têm uma segunda chance de classificação nos primeiros duelos eliminatórios do ano na Gold Coast.

O Quiksilver Pro Gold Coast será realizado junto com a etapa de abertura do Samsung Galaxy WSL Women´s Championship Tour, o Roxy Pro Pro Gold Coast, entre os dias 10 e 21 de março em Snapper Rocks, com transmissão ao vivo da Austrália pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A missão da Liga Mundial de Surf é simples: inspirar uma mudança positiva para o surf, nossos fãs, e para o meio ambiente. Anteriormente denominada Association of Surfing Professionals, a WSL tem promovido os principais campeonatos de surf desde 1976, decidindo os campeões mundiais no Samsung Galaxy WSL Championship Tour masculino e feminino, o Big Wave Tour, o Qualifying Series, o Junior, o Longboard e produzindo eventos como o WSL Big Wave Awards. A WSL possui um profundo apreço pelo passado do esporte, promovendo ao mesmo tempo o desenvolvimento, inovação e desempenho no mais alto nível. Nós colocamos os melhores surfistas do mundo nas melhores ondas do mundo.

Exibindo o melhor do surf em sua plataforma digital através da www.worldsurfleague.com, a WSL tem energizado sua legião de fãs apaixonados com milhões de novos fãs em todo o mundo, todos sintonizados para acompanhar as grandes estrelas do surf mundial, como Kelly Slater, Filipe Toledo, Gabriel Medina, Makua Rothman, Grant “Twiggy” Baker, Greg Long, Stephanie Gilmore, John John Florence, Carissa Moore, entre outros, competindo no ambiente mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes.

——————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

——————————————————

PRIMEIRA FASE DO QUIKSILVER PRO GOLD COAST:

1.a: Italo Ferreira (BRA), Keanu Asing (HAV, Ryan Callinan (AUS)

2.a: Julian Wilson (AUS), Michel Bourez (TAH), Adam Melling (AUS)

3.a: Filipe Toledo (BRA), Jadson André (BRA), Stu Kennedy (AUS)

4.a: Gabriel Medina (BRA), Caio Ibelli (BRA), Sebastian Zietz (HAV)

5.a: Mick Fanning (AUS), Matt Banting (AUS), wildcard

6.a: Adriano de Souza (BRA), Kolohe Andino (EUA), wildcard

7.a: Jeremy Flores (FRA), Adrian Buchan (AUS), Davey Cathels (AUS)

8.a: Kelly Slater (EUA), Matt Wilkinson (AUS), Conner Coffin (EUA)

9.a: Nat Young (EUA), Kai Otton (AUS), Alex Ribeiro (BRA)

10: Josh Kerr (AUS), Taj Burrow (AUS), Kanoa Igarashi (EUA)

11: Jordy Smith (AFR), Wiggolly Dantas (BRA), Miguel Pupo (BRA)

12: Joel Parkinson (AUS), John John Florence (HAV), Jack Freestone (AUS)

PRIMEIRA FASE DO ROXY PRO GOLD COAST:

1.a: Tyler Wright (AUS), Johanne Defay (FRA), Alessa Quizon (HAV)

2.a: Bianca Buitendag (AFR), Nikki Van Dijk (AUS), Coco Ho (HAV)

3.a: Carissa Moore (HAV), Chelsea Tuach (BRB), wildcard

4.a: Courtney Conlogue (EUA), Sage Erickson (EUA), Bronte Macaulay (AUS)

5.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Malia Manuel (HAV), Laura Enever (AUS)

6.a: Stephanie Gilmore (AUS), Tatiana Weston-Webb (HAV), Keely Andrew (AUS)

TOP-22 DO JEEP LEADERBOARD DA WORLD SURF LEAGUE – 9 melhores resultados nas 11 etapas:

Campeão mundial: Adriano de Souza (BRA), 28 anos – 57.700 pontos

Vice-campeão: Mick Fanning (AUS), 34 anos – 54.650

3.o: Gabriel Medina (BRA), 22 anos – 51.600

4.o: Filipe Toledo (BRA), 20 anos – 50.950

5.o: Owen Wright (AUS), 25 anos – 43.600

6.o: Julian Wilson (AUS), 27 anos – 42.700

7.o: Italo Ferreira (BRA), 21 anos – 41.600

8.o: Jeremy Flores (FRA), 27 anos – 41.200

9.o: Kelly Slater (EUA), 43 anos – 37.600

10: Nat Young (EUA), 24 anos – 33.200

11: Josh Kerr (AUS), 31 anos – 33.100

12: Bede Durbidge (AUS), 32 anos – 31.700

13: Joel Parkinson (AUS), 34 anos – 30.600

14: John John Florence (HAV), 23 anos – 28.700

15: Wiggolly Dantas (BRA), 26 anos – 26.850

16: Taj Burrow (AUS), 37 anos – 26.200

17: Kai Otton (AUS), 36 anos – 24.850

18: Matt Wilkinson (AUS), 27 anos – 23.750

19: Adrian Buchan (AUS), 33 anos – 22.700

20: Keanu Asing (HAV), 22 anos – 22.250

21: Michel Bourez (TAH), 30 anos – 19.950

21: Jadson André (BRA), 25 anos – 19.950

——-wildcards da WSL por contusão:

28: Jordy Smith (AFR), 27 anos – 15.200

33: Matt Banting (AUS), 21 anos – 10.500

——-os dez classificados pelo QS 2015

1.o: Caio Ibelli (BRA), 22 anos – 30.000 pontos

2.o: Kolohe Andino (EUA), 21 anos – 28.500 e 25.o no CT

2.o: Jack Freestone (AUS), 23 anos – 28.500

4.o: Miguel Pupo (BRA), 24 anos – 26.100 e 27.o no CT

5.o: Filipe Toledo (BRA), 20 anos – 25.500 com vaga pelo CT

6.o: Alejo Muniz (BRA), 25 anos – 23.450

7.o: Kanoa Igarashi (EUA), 18 anos – 23.350

8.o: Alex Ribeiro (BRA), 26 anos – 22.550

9.o: Conner Coffin (EUA), 22 anos – 21.450

10.o: Davey Cathels (AUS), 24 anos – 21.300

10.o: Ryan Callinan (AUS), 23 anos – 21.300

——-saíram da elite dos top-34 em 2015:

23: Adam Melling (AUS), 30 anos – 18.950 pontos

23: C. J. Hobgood (EUA), 36 anos – 18.950

26: Sebastian Zietz (HAV), 27 anos – 16.750

29: Brett Simpson (EUA), 30 anos – 14.250

30: Glenn Hall (IRL), 34 anos – 11.750

31: Ricardo Christie (NZL), 26 anos – 11.700

32: Fredrick Patacchia (HAV), 34 anos – 11.500

36: Dusty Payne (HAV), 27 anos – 8.250