Brasil e Peru no pódio do QS 1000 Sunset Open no Havaí

By abrasp | 30 de janeiro de 2017 | Notícias

O brasileiro Bino Lopes e o peruano Miguel Tudela decidiram o título no primeiro desafio do ano válido pelo WSL Qualifying Series nas ondas do Havaí. Os dois fizeram boas baterias num dos palcos da Tríplice Coroa Havaiana, mas na final o jovem australiano Jack Robinson pegou as melhores ondas para vencer o QS 1000 Sunset Open. O havaiano Finn McGill liderava a bateria e terminou em segundo lugar, com Bino em terceiro e Miguel em quarto. Outra etapa foi encerrada domingo na Austrália e o indonesiano Oney Anwar ganhou a final do QS 1000 Flight Centre Burleigh Pro, com o australiano Kalani Ball na Gold Coast. O brasileiro Wesley Leite ficou em 13.o lugar e foi o melhor sul-americano nas ondas de Burleigh Heads.

Bino Lopes (Heff - WSL)
Bino Lopes (Heff – WSL)

No Havaí, o baiano Bino Lopes foi o segundo brasileiro a disputar o título nas cinco etapas do WSL Qualifying Series 2017, completadas no fim de semana. O primeiro foi o paranaense Peterson Crisanto, que venceu o QS 1500 SEAT Pro Netanya em Israel para liderar o ranking de acesso para o CT neste início de temporada. Bino é o segundo alternate para substituir os top-34 da elite esse ano. Ele ficou em 12.o no QS do ano passado e o ranking classificou até o 11.o colocado. O baiano largou na frente na final do Sunset Open, mas não conseguiu melhorar suas notas e Jack Robinson garantiu a vitória na onda que surfou no último minuto.

O australiano de apenas 19 anos de idade, somou a nota 6,75 da última onda com 7,60 da anterior para superar o também jovem Finn McGill por uma pequena vantagem de 14,35 a 14,25 pontos, das notas 7,15 e 7,10 do havaiano. Bino Lopes ficou em terceiro com 11,65 pontos, computando 5,40 e 6,25. Já o peruano Miguel Tudela não conseguiu achar as ondas e ficou em último com apenas 5,25 pontos.

PERNA AUSTRALIANA – Na Austrália, as ondas estavam bem menores do que em Sunset Beach, mas as baterias em Burleigh Heads foram mais eletrizantes, com os surfistas voando em aéreos sensacionais para arrancar as maiores notas do último dia. O indonesiano Oney Anwar brilhou em todas as baterias que disputou. Na final, conseguiu quatro notas no critério excelente do julgamento, atingindo 18,20 pontos com as 9,40 e 8,80 das duas melhores. O australiano Kalani Ball também surfou bem e totalizou 17,40 com a melhor apresentação da bateria, que valeu 9,65.

Miguel Tudela (Heff - WSL)
Miguel Tudela (Heff – WSL)

Foi a segunda final consecutiva que Kalani Ball perde nas duas provas da longa “perna australiana” do WSL Qualifying Series 2017. Mas, os bons resultados o levaram para o segundo lugar no ranking, neste início da batalha pelas dez vagas para a elite dos top-34 da World Surf League. O único sul-americano que chegou no domingo do Burleigh Pro no tradicional palco de abertura do CT na Austrália, foi o brasileiro Wesley Leite. Ele perdeu na primeira rodada do dia para o vice-campeão Kalani Ball e o também australiano Nick Callister, ficando em 13.o lugar.

PRÓXIMAS ETAPAS – Mais duas etapas do QS vão rolar simultaneamente no Havaí e na Austrália. Na ilha de Oahu, acontece a mais importante do ano até agora, o QS 3000 Volcom Pipe Pro em Banzai Pipeline, com participação de algumas estrelas do CT, como o atual campeão mundial John John Florence. O prazo começou em 29 de janeiro e vai até 11 de fevereiro no Havaí. E a “perna australiana” prossegue com o terceiro QS 1000 nesta semana, de 1.o a 5 de fevereiro, o Telstra Stores Tweed Coast Pro em Cabarita Beach. Na sequência, tem o Komunity Project Great Lakes Pro nos dias 7 a 11 em Boomerang Beach, também em New South Wales, antes do primeiro QS 6000 do ano, o Maitland and Port Stephens Toyota Pro, de 20 a 26 de fevereiro em Newcastle.

Miguel Tudela, Jack Robinson, Finn McGill e Bino Lopes no podio do Sunset Open. (Heff - WSL)
Miguel Tudela, Jack Robinson, Finn McGill e Bino Lopes no podio do Sunset Open. (Heff – WSL)

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES 2017 – ranking das 5 primeiras etapas:

1.o: Peterson Crisanto (BRA) – 1.895 pontos

2.o: Kalani Ball (AUS) – 1.500

3.o: Cam Richards (EUA) – 1.395

4.o: Jorgann Couzinet (REU) – 1.125

5.o: Kanoa Igarashi (EUA) – 1.000

5.o: Jack Robinson (AUS) – 1.000

5.o: Oney Anwar (IDN) – 1.000

8.o: Quinn Bruce (AUS) – 980

9.o: Takumi Nakamura (JPN) – 870

10.o: Jonathan Gonzalez (CNY) – 840

10.o: Pedro Henrique (PRT) – 840

———-próximos sul-americanos até 100:

21: Victor Mendes (BRA) – 620 pontos

22: Bino Lopes (BRA) – 560

29: Miguel Tudela (PER) – 525

39: Juninho Urcia (PER) – 420

55: Mateus Herdy (BRA) – 385

57: Cristobal de Col (PER) – 370

59: Wesley Leite (BRA) – 340

65: Joaquin Del Castillo (PER) – 305

108: Lucca Mesinas Novaro (PER) – 230

FASES DECISIVAS DO QS 1000 SUNSET OPEN NO HAVAÍ:

Campeão: Jack Robinson (AUS) por 14,35 pontos (7,60+6,75) – US$ 2.500 e 1.000 pontos

Vice-campeão: Finn McGill (HAV) com 14,25 (notas 7,15+7,10) – US$ 1.500 e 750 pontos

Terceiro lugar: Bino Lopes (BRA) com 11,65 (notas 6,25+5,40) – US$ 1.100 e 560 pontos

Quarto lugar: Miguel Tudela (PER) com 5,25 pontos (2,90+2,35) – US$ 900 e 525 pontos

SEMIFINAIS – 3.o=5.o lugar (US$ 600 e 420 pontos) / 4.o=7.o lugar (US$ 400 e 395 pontos:

1.a: 1-Miguel Tudela (PER), 2-Bino Lopes (BRA), 3-Benji Brand (HAV), 4-Kai Lenny (HAV)

2.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Finn McGill (HAV), 3-Ian Walsh (HAV), 4-Imaikalani Devault (HAV)

QUARTAS DE FINAL – 3.o=9.o lugar (US$ 300 e 300 pontos) / 4.o=13.o lugar (US$ 200 e 280 pts):

1.a: 1-Bino Lopes (BRA), 2-Kai Lenny (HAV), 3-Joshua Moniz (HAV), 4-Taumata Puhetini (TAH)

2.a: 1-Benji Brand (HAV), 2-Miguel Tudela (PER), 3-Sebastian Williams (AFR), 4-Kekoa Cazimero (HAV)

3.a: 1-Ian Walsh (HAV), 2-Finn McGill (HAV), 3-Barron Mamiya (HAV), 4-Cody Young (HAV)

4.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Imaikalani Devault (HAV), 3-Seth Moniz (HAV), 4-Sheldon Pashion (HAV)

FASES DECISIVAS DO QS 1000 FLIGHT CENTRE BURLEIGH PRO NA AUSTRALIA:

Campeão: Oney Anwar (IDN) por 18,20 pontos (notas 9,40+8,80) – US$ 1.875 e 1.000 pontos

Vice-campeão: Kalani Ball (AUS) com 17,40 pontos (9,65+7,75) – US$ 1.125 e 750 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 750 e 560 pontos:

1.a: Kalani Ball (AUS) 16,25 x 11,25 Timothee Bisso (GLP)

2.a: Oney Anwar (IDN) 17,75 x 13,75 Quinn Bruce (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 375 e 420 pontos:

1.a: Timothee Bisso (GLP) 17,80 x 14,50 Nick Callister (AUS)

2.a: Kalani Ball (AUS) 14.60 x 11.85 Ty Watson (AUS)

3.a: Quinn Bruce (AUS) 17.00 x 12.85 Kei Kobayashi (EUA)

4.a: Oney Anwar (IDN) 15.75 x 14.50 Brent Dorrington (AUS)

QUINTA FASE – 3.o=9.o lugar (US$ 225 e 300 pts) / 4.o=13.o lugar (US# 150 e 280 pts):

1.a: 1-Timothee Bisso (GLP), 2-Ty Watson (AUS), 3-Riki Horikoshi (JPN), 4-Blake Thornton (AUS)

2.a: 1-Kalani Ball (AUS), 2-Nick Callister (AUS), 3-Ricardo Christie (NZL), 4-Wesley Leite (BRA)

3.a: 1-Quinn Bruce (AUS), 2-Brent Dorrington (AUS), 3-Mitchell James (AUS), 4-Shane Campbell (AUS)

4.a: 1-Oney Anwar (IDN), 2-Kei Kobayashi (EUA), 3-Billy Stairmand (NZL), 4-Daniel Wills (AUS)