Campeão do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina será decidido neste sábado

By abrasp | 25 de março de 2016 | Notícias

Um pelotão de dez surfistas vai tentar manter a hegemonia de títulos do Brasil no QS 1500 Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. Apesar do prazo até domingo, a etapa que abre o calendário 2016 da WSL South America será encerrado neste sábado para aproveitar a melhor condição do mar prevista para o fim de semana na Playa Grande. Entre os dezesseis classificados para o último dia, os únicos que podem acabar com a invencibilidade dos brasileiros na quarta edição do WSL Qualifying Series em Mar del Plata, são os argentinos Leandro Usuna e Martin Passeri, o australiano Jacob Willcox, o sul-africano Dylan Lightfoot, o peruano Cristobal de Col e o chileno Manuel Selman.

Marcos Correa fazendo os primeiros recordes da sexta-feira (Crédito: Maxi Marinucci)
Marcos Correa fazendo os primeiros recordes da sexta-feira (Crédito: Maxi Marinucci)

O sábado decisivo do Rip Curl Pro Argentina será iniciado às 10h00 com a rodada classificatória para as quartas de final, quando os duelos passam a ser no sistema homem a homem. A relação dos dez brasileiros que vão buscar mais uma vitória em Mar del Plata, como Jihad Khodr em 2013, Alex Ribeiro em 2014 e Robson Santos em 2015, é encabeçada pelo ainda recordista absoluto do campeonato com nota 9,0 e 16,50 pontos, Flavio Nakagima. Ela continua com os destaques da sexta-feira, Wesley Santos e Marcos Correa, os campeões brasileiros Messias Felix e David do Carmo, o campeão sul-americano Pro Junior, Luan Wood, e Caetano Vargas, Samuel Igo, Yagê Araujo e Victor Mendes.

Assim como vem acontecendo desde o primeiro dia do Rip Curl Pro Argentina, iniciado na quarta-feira com 82 surfistas de nove países, os brasileiros também se destacaram com as melhores apresentações da sexta-feira de ondas de 2-3 pés em Biologia, na Playa Grande. Marcos Correia foi o primeiro a conseguir uma nota no critério excelente – 8,9 – para vencer sua bateria ainda pela segunda fase da competição por 15,15 pontos. Depois, ele voltou ao mar no penúltimo confronto do dia e venceu de novo para seguir invicto na disputa do título em Mar del Plata, que vale um prêmio de 8.000 dólares, 1.500 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series e 1.000 para o ranking regional sul-americano da WSL South America.

“Minha estratégia era pegar bastante onda, porque o mar está difícil, um pouco mexido. Eu já vinha fazendo essa estratégia desde minha primeira bateria aqui e deu certo de novo”, disse Marcos Correa, após a sua primeira das duas vitórias na sexta-feira. “Eu comecei bem a bateria com um 6,25, depois eu consegui uma onda superboa de backside para tirar 8,90. Eu estou com uma prancha muito boa para esse tipo de mar, mexido assim como hoje (sexta-feira), é pequena e boa para virar mais rápido, então estou superfeliz com ela”.

 Wesley Santos aumentando o maior placar do dia (Crédito: Maxi Marinucci)
Wesley Santos aumentando o maior placar do dia (Crédito: Maxi Marinucci)

Ninguém superou a nota 8,90 de Marcos Correia na sexta-feira, mas o também paulista Wesley Santos aumentou o seu placar de 15,15 pontos para 16,25 com as notas 8,25 e 8,00 que conseguiu para vencer o segundo confronto da terceira fase. A outra vaga da bateria ficou com o também brasileiro Caetano Vargas, que superou o peruano Alonso Correa por uma pequena vantagem de 11,80 a 11,60 pontos, com Jeronimo Vargas ficando em último.

“Estou muito feliz por ter conseguido duas notas excelentes. Estou bem confiante e Graças a Deus eu peguei umas ondas boas ali para mostrar o meu surfe e soltar minhas manobras”, disse Wesley Santos. “Eu estou usando a mesma prancha em todas as minhas baterias aqui, uma 5’9’’ feita pelo Scott Anderson da Califórnia e agradeço muito a ele porque a prancha está mágica: ‘thanks Scott, the best board of my life’ (risos)”.

DOBRADINHA GRINGA – Já as primeiras vagas para o último dia do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina foram conquistadas pelos dois únicos surfistas de outros continentes que conseguiram passar para a terceira fase. O brasileiro Raphael Seixas pegou a primeira onda boa da bateria, largando na frente com nota 7,25 e só perdeu a liderança quando o australiano Jacob Willcox conseguiu um 5,30 na sua última para somar com o 7,00 da terceira.

 O sul-africano Dylan Lightfoot venceu a primeira disputa por vagas para o sábado (Foto: Maxi Marinucci)
O sul-africano Dylan Lightfoot venceu a primeira disputa por vagas para o sábado (Foto: Maxi Marinucci)

Mas, o sul-africano Dylan Lightfoot reagiu no final e garantiu a vitória com as manobras que arriscou em sua última onda, que arrancaram nota 8,25 dos juízes. Ele tinha acabado de tirar um 6,65 e venceu por 14,90 pontos, com o australiano completando uma dobradinha gringa com 12,30, contra 12,15 do brasileiro Raphael Seixas, eliminado junto com o argentino Facundo Arreyes.

“A minha bateria anterior foi meio lenta e tive que lutar muito para avançar. Mas, eu me senti bem melhor nessa e estou amarradão”, disse o sul-africano, Dylan Lightfoot. “Eu não pensei que ia surfar tantas direitas, por isso é necessário ter uma estratégia diferente para cada bateria. No meu freesurf de manhã, encontrei umas direitas boas, então eu sabia que poderia pegar uma nota boa na bateria se conseguisse uma. E eu achei ela no final, mas não imaginava que seria uma nota tão alta (8,25), então fico mais feliz ainda porque ela me garantiu a vitória”.

ÚNICO PERUANO – Os donos da casa chegaram com cinco surfistas para disputar classificação para as finais do Rip Curl Pro Argentina, mas Marcelo Rodriguez e Joaquin Juarez também foram barrados como Facundo Arreyes. Rodriguez teve que brigar pela segunda vaga da bateria para o compatriota Leandro Usuna, na disputa vencida pelo peruano Cristobal de Col. Os irmãos Alonso e Sebastian Correa vinham sendo os destaques do Peru desde a primeira fase, mas já haviam sido eliminados e Cristobal foi o único a avançar para o sábado.

 Cristobal de Col garantiu o Peru no último dia (Crédito: Maxi Marinucci)
Cristobal de Col garantiu o Peru no último dia (Crédito: Maxi Marinucci)

“As condições do mar estão um pouco difíceis e eu quis ficar ativo, tentando conectar as ondas até o ‘reform’ no inside. Eu só queria mandar duas manobras boas e fiquei feliz pelo resultado”, disse Cristobal de Col. “Já faz um bom tempo que eu não participava de competições, então para mim aqui foi como começar do zero. Rola uma pressão para conseguir um bom resultado, mas estou me sentindo bem, a prancha está boa, então está tudo tranquilo”.

ÍCONE ARGENTINO – O outro argentino que se classificou foi o veterano Martin Passeri, um dos primeiros surfistas do seu país a disputar o Circuito Mundial. Ele liderou praticamente toda a bateria contra três brasileiros bem mais jovens e só no final foi ultrapassado por Marcos Correa, com Cainã Barletta e Lucas Chianca saindo da briga do título em Mar del Plata.

“Esse campeonato internacional é muito importante para a nossa cidade e para o surfe nacional da Argentina”, destacou Martin Passeri. “É incrível ver tantos talentos da nova geração virarem atletas profissionais. E se um surfista da casa consegue um bom resultado, incentiva ainda mais para eles treinarem forte para conseguirem também. Surfistas como o Leandro (Usuna), o Marcelo (Rodriguez), conquistaram seus melhores resultados no QS aqui, então isso significa muito. Estou realmente feliz por estar competindo em casa contra alguns dos melhores surfistas do mundo”.

 Martin Passeri passou as duas baterias que disputou na sexta-feira (Crédito: Maxi Marinucci)
Martin Passeri passou as duas baterias que disputou na sexta-feira (Crédito: Maxi Marinucci)

VAGAS NAS QUARTAS DE FINAL – No sábado, Martin Passeri vai enfrentar mais dois brasileiros, Messias Felix e Samuel Igo, além do peruano Cristobal de Col na terceira batalha por vagas para as quartas de final do Rip Curl Pro. A primeira do dia, marcada para começar as 10h00 na Playa Grande, terá mais dois brasileiros, Yagê Araujo e o recordista de pontos da sexta-feira, Wesley Santos, enfrentando ao sul-africano Dylan Lightfoot e ao chileno Manuel Selman. Na segunda bateria serão mais três, o ainda recordista absoluto do campeonato, Flavio Nakagima, Caetano Vargas e Victor Mendes, contra Jacob Willcox. Além do australiano, o argentino Leandro Usuna também vai encarar três brasileiros na disputa pelas duas últimas vagas para as quartas de final, David do Carmo, Marcos Correa e Luan Wood.

O QS 1500 Rip Curl Pro Argentina começou na quarta-feira e termina neste sábado em Mar del Plata, com transmissão ao vivo pelo www.wslsouthamerica.com

—————————————————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

————————————————————————————-

QS 1500 RIP CURL PRO ARGENTINA EM MAR DEL PLATA:

SEGUNDA FASE – 3.o=33.o lugar (US$ 400 e 180 pontos) e 4.o=49.o lugar (US$ 300 e 165 pts):

————resultados da quinta-feira:

1.a: 1-Jacob Willcox (AUS), 2-Jeronimo Vargas (BRA), 3-Tales Araujo (BRA), 4-João Chianca (BRA)

2.a: 1-Caetano Vargas (BRA), 2-Facundo Arreyes (ARG), 3-Roberto Araki (CHL), 4-Ethan Egiguren (ESP)

3.a: 1-Alonso Correa (PER), 2-Dylan Lightfoot (AFR), 3-Lucca Mesinas Novaro (PER), 4-Tomas Lopez Moreno (ARG)

4.a: 1-Wesley Santos (BRA), 2-Raphael Seixas (BRA), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Theo Fresia (BRA)

5.a: 1-Weslley Dantas (BRA), 2-Sebastian Correa (BRA), 3-Nicolas Ventura (ARG), w.o-Kalani David (HAV)

6.a: 1-Yago Dora (BRA), 2-Yage Araujo (BRA), 3-Gabriel André (BRA), 4-Gustavo Ramos (BRA)

7.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Manuel Selman (CHL), 3-Matheus Herdy (BRA), 4-Felipe Suarez (ARG)

8.a: 1-Hizunomê Bettero (BRA), 2-Victor Mendes (BRA), 3-Maximiliano Prenski (ARG), 4-Nahuel Rull (ARG)

———–baterias que abriram a sexta-feira:

9.a: 1-Marcelo Rodriguez (ARG), 2-Joaquin Juarez (ARG), 3-Phillippe Chagas (BRA), w.o-Santiago Muniz (ARG)

10: 1-Thiago Guimarães (BRA), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Wesley Leite (BRA), 4-Maximiliano Siri (ARG)

11: 1-Messias Felix (BRA), 2-Cristobal de Col (PER), 3-Paulo Andrade (BRA), 4-Gabriel Farias (BRA)

12: 1-Luan Wood (BRA), 2-Leandro Usuna (ARG), 3-Ighor Santana (BRA), 4-Sebastian Ventura (ARG)

13: 1-Marcos Correa (BRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Brian Masmut (ARG), 4-Nicolas Vargas (CHL)

14: 1-Lucas Chianca (BRA), 2-Samuel Igo (BRA), 3-Mariano Arreyes (ARG), w.o-Parker Coffin (EUA)

15: 1-Yuri Gonçalves (BRA), 2-Martin Passeri (ARG), 3-Juninho Urcia (PER), 4-Renato Galvão (BRA)

16: 1-David do Carmo (BRA), 2-Cainã Barletta (BRA), 3-Joaquin Del Castillo (PER), 4-Pedro Neves (BRA)

TERCEIRA FASE – Round of 32 – 3.o=17.o lugar (US$ 700 e 300 pts) e 4.o=25.o lugar (US$ 600 e 280 pts):

1.a: 1-Dylan Lightfoot (AFR), 2-Jacob Willcox (AUS), 3-Raphael Seixas (BRA), 4-Facundo Arreyes (ARG)

2.a: 1-Wesley Santos (BRA), 2-Caetano Vargas (BRA), 3-Alonso Correa (PER), 4-Jeronimo Vargas (BRA)

3.a: 1-Victor Mendes (BRA), 2-Manuel Selman (CHL), 3-Weslley Dantas (BRA), 4-Yago Dora (BRA)

4.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Yage Araujo (BRA), 3-Hizunomê Bettero (BRA), 4-Sebastian Correa (PER)

5.a: 1-Cristobal de Col (PER), 2-Leandro Usuna (ARG), 3-Marcelo Rodriguez (ARG), 4-Thiago Guimarães (BRA)

6.a: 1-Messias Felix (BRA), 2-Luan Wood (BRA), 3-Matheus Navarro (BRA), 4-Joaquin Juarez (ARG)

7.a: 1-Marcos Correa (BRA), 2-Martin Passeri (ARG), 3-Cainã Barletta (BRA), 4-Lucas Chianca (BRA)

8.a: 1-David do Carmo (BRA), 2-Samuel Igo (BRA), 3-Rafael Teixeira (BRA), 4-Yuri Gonçalves (BRA)

QUARTA FASE – 1.o e 2.o=Quartas de Final / 3.o=9.o lugar (US$ 900 e 450 pts) e 4.o=13.o lugar (US$ 800 e 420 pts):

1.a: Dylan Lightfoot (AFR), Manuel Selman (CHL), Wesley Santos (BRA), Yage Araujo (BRA)

2.a: Jacob Willcox (AUS), Flavio Nakagima (BRA), Caetano Vargas (BRA), Victor Mendes (BRA)

3.a: Messias Felix (BRA), Samuel Igo (BRA), Cristobal de Col (PER), Martin Passeri (ARG)

4.a: David do Carmo (BRA), Leandro Usuna (ARG), Luan Wood (BRA), Marcos Correa (BRA)