Com vitória ‘em casa’ Camila Cássia é a bicampeã do Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba

By abrasp | 21 de outubro de 2019 | Destaque, Feminino, Notícias

CAMPEONATO EXCLUSIVO PARA AS MENINAS REUNIU MAIS DE 100 ATLETAS, INCLUSIVE DA ARGENTINA, DO PERU E DO HAVAÍ

Camila Cassia – Foto: Daniel Smorigo

No mesmo dia em que Tatiana Weston-Webb foi anunciada como a primeira brasileira garantida nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, o surf feminino teve mais um motivo de festa, com a definição das campeãs do Circuito Brasileiro de Surf Feminino. O campeonato exclusivo para as meninas, idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, teve a 3ª e última etapa de 2019 terminando em grande estilo neste domingo (20), na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, com o bicampeonato de Camila Cássia, na categoria pro-adulto.

Competindo “em casa” ela teve uma comemoração dupla, pelo segundo título nacional seguido e também por conseguir a vitória “em casa”, depois de chegar muito perto por três anos. Quem também festejou muito foi a carioca Júlia Duarte, nova campeã brasileira pro-junior (sub18). Os dois títulos foram pela Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp) e, além deles, o evento contou com disputas na longboard (pranchões) e nas categorias de base, da sub10 a sub16, revelando novos valores e fortalecendo a formação de talentos futuros.

Foram mais de 100 atletas competindo nos três dias do encontro, vindas de vários estados e também da Argentina, Peru e até do Havaí exclusivamente para participar do campeonato que teve seu quinto ano consecutivo e já se tornou tradição. Nem mesmo a chuva do último dia atrapalhou a festa das meninas e Wiggolly Dantas fez questão de assistir tudo de perto, como ele mesmo diz, para ver o sorriso nos rostos das atletas.

Nas duas últimas etapas, o evento foi realizado graças convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. A emenda parlamentar veio somar forças com os patrocinadores, que ajudam a realizar a disputa. Entre eles, a Wizard by Pearson, parceira oficial desde a edição inicial, junto com Radical Times, Ubadesklimp e Ubasurf Motors.

Naire Marques – Foto: Daniel Smorigo

Nos pranchões, com atletas experientes na água, quem levou a melhor foi a carioca Mainá Thompson, que também ficou com o título geral. Além de Camila, a torcida local vibrou com uma das principais revelações locais, Nairê Marquez, que garantiu dois títulos, na sub16 e na sub14 e na etapa venceu na sua faixa etária. A catarinense Kiany Hiakutake foi a melhor da sub16 e inverteu o resultado na sub14 com Nairê.

Na sub12, a paranaense Gabriely Vasque venceu neste domingo e também levou o ranking. Já entre as caçulas, a peruana Catalina Zariquiey manteve a invencibilidade em Ubatuba neste ano, para ser a única atleta com 100% de aproveitamento no Circuito. A surfista veio do Peru exclusivamente para competir no evento, assim como aconteceu com a argentina Josefina Ane, na pro-adulto e que foi um dos destaques, ficando em quarto lugar, e Marina Fonseca, que mora no Havaí e pediu ao pai, o ex-juiz da ASP, Romulo Fonseca, para competir no Brasil, na categoria sub14.

Outras três atletas chegaram a duas finais e merecem destaque, a carioca Mariane Areno, vice na pro-júnior e quarta na sub16, a catarinense Laura Raupp, terceira na pro-junior e na sub14, e a paranaense Luara Mandelli, terceira na sub12 e quarta na sub14, mesmo tendo apenas 11 anos. Também merecem destaque Suelen Naraísa, que mostrou grande conhecimento do pico, com a maior nota do evento, 9,17, na pro-adulto, e a pequena Carol Bastides, de Praia Grande, a mais nova, com oito anos e terceira colocada na sub10.

Na principal decisão do dia, a pro-adulto, Camila Cássia deu um show na final, depois do susto na semi, quando garantiu a classificação somente no final. Na bateria decisiva, ela tinha como rival pelo título a revelação Yanca Costa, cearense radicada no Rio de Janeiro. Mas a experiente surfista de 29 anos não tomou conhecimento, abrindo com um 7,33 e fechando o placar com a terceira onda, nota 8,60, para somar 15,93 pontos de 20 possíveis. A carioca Maju Freitas foi a segunda, Yanca terminou em terceiro e a argentina Josefina, depois de cometer interferência, ficou em quarto.

Julia Duarte – Foto: Daniel Smorigo

“Poxa, finalmente a vitória aqui em Itamambuca. Há alguns eventos que vinha fazendo final aqui, mas nunca conseguia ganhar aqui em casa. Estou muito feliz, vitória e ainda o bicampeonato brasileiro. É mais um título para a minha carreira, que vou poder contar na minha história”, disse Camila.

Na pro-júnior, Julia Duarte já havia assegurado o título na semifinal, mas quis encerrar o circuito com vitória, virando o resultado no último minuto, para superar a amiga Mariana Areno. “Queria encerrar com vitória. Estava pedindo para vir a onda, para eu dar um batidão. Deu certo e fiz o que tinha de fazer. Agora é pensar no Mundial”, contou a atleta, que segue para a Califórnia, para o ISA Junior Championship.

Nos pranchões, Mainá comemorou muito o resultado, sobretudo por servir de exemplo para a filha, Lanay, de nove anos, que está iniciando nas competições. “Eu estava com outro foco, desde que minha filha nasceu, acabei me dedicando mais à maternidade. E quando eu vi que ela amava o mesmo esporte que eu, comecei a me envolver tudo novamente, a treinar junto. É um prazer estar na água junto com a minha filha. É uma atleta super competitiva, muito parecida comigo, parceira e me incentivou mais a voltar aos campeonatos. Ela perdeu na semifinal e disse, filha mamãe vai ganhar e essa é para você”, compartilhou a surfista de 35 anos.

Quem também vibrou muito foi Catalina Zariquiey. “Aqui é diferente do Peru, é mais divertido, vim na primeira etapa, gostei muito, me diverti muito e resolvemos voltar. Estou bem feliz”, falou a campeã peruana sub10 e sub12. Já Nairê festejou a vitória em casa e a superação. “Fraturei o dedinho do pé e passei a semana toda no sofá. Nas baterias doeu um pouco, mas foi muito bom. Tive duas disputas com a Kiany muito boas. Esse campeonato é demais”, falou.

Para Wiggolly Dantas, que adiou sua viagem para o Havaí, para acompanhar pessoalmente as disputas, o Circuito não poderia terminar de melhor forma. “Mais um ano fazendo essa etapa aqui em Ubatuba com todas categorias lotadas. Foi incrível e estou muito feliz. O evento foi incrível. Todos mandaram mensagens falando que foi o melhor até hoje. Desde a estrutura até as ondas”, disse Guigui, que há cinco anos promove o evento. “Quando comecei imaginava que faria um evento, mas não com essa proporção. É muito gratificante”, afirmou.

Vale destacar que foram R$ 20 mil de premiação por etapa, R$ 15 mil para a pro-adulto e R$ 5 mil para a pro-junior, que ainda teve uma bike elétrica oferecida à campeã, além de kits e troféus em todas as categorias. Fora do mar, a estrutura do evento contou com várias tendas para dar conforto às atletas e realizar variadas ações, com brincadeiras, massoterapia, por exemplo. Outra atividade que fez sucesso foram as aulas de surf para o público nos três dias.

Idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba foi resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínios da Wizard by Pearson, Radical Times, Ubadesklimp e Ubasurf Motors, com apoios da Banana Wax, Padaria Itamambuca, Gangster e Quiosque Tia Albertina, Dantas e ONG Esmeralda. Colaboração: Fisioterapia Sérgio Neri, Pono Beachwear, Gigi Watery, Silva Indaiá Supermercado, Floricultura Rosa de Sarom, Pizzaria São Paulo, Lazybbag, EaD Unitau, Byrne e Firma. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Supervisão técnica da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).

RESULTADOS DA 3ª ETAPA

CATEGORIA PRO-ADULTO

1 Camila Cássia – SP
2 Maju Freitas – RJ
3 Yanca Costa – CE (RJ)
4 Josefina Ane – Argentina
CAMPEÃ BRASILEIRA ABRASP – Camila Cássia – SP
CAMPEÃ DO CIRCUITO BRASILEIRO DE SURF FEMININO EM UBATUBA – Camila Cássia – SP

CATEGORIA PRO-JÚNIOR

1 Júlia Duarte – RJ
2 Mariana Areno – RJ
3 Laura Raupp – SC
4 Bruna Carderelli – SP
CAMPEÃ BRASILEIRA ABRASP – Júlia Duarte – RJ
CAMPEÃ DO CIRCUITO BRASILEIRO DE SURF FEMININO EM UBATUBA – Júlia Duarte – RJ

CATEGORIA LONGBOARD

1 Mainá Thompson – RJ
2 Thiara Mandelli – PR
3 Aylar Cinti – RJ
4 Danielle Guimarães – SP
CAMPEÃ DO CIRCUITO BRASILEIRO DE SURF FEMININO EM UBATUBA – Mayná Thompson – RJ

CATEGORIA SUB16

1 Kiany Hiakutake – SC
2 Nairê Marquez – SP
3 Sol Carrion – BA (SP)
4 Mariana Areno – RJ
CAMPEÃ DO CIRCUITO BRASILEIRO DE SURF FEMININO EM UBATUBA – Nairê Marquez – SP

CATEGORIA SUB14

1 Nairê Marquez – SP
2 Kiany Hiakutake – SC
3 Laura Raupp – SC
4 Luara Mandelli – PR
CAMPEÃ DO CIRCUITO BRASILEIRO DE SURF FEMININO EM UBATUBA – Nairê Marquez – SP

CATEGORIA SUB12

1 Gabriely Vasque – PR
2 Mayara Zampieri – SP
3 Luara Mandelli – PR
4 Luana Reis – SP
CAMPEÃ DO CIRCUITO BRASILEIRO DE SURF FEMININO EM UBATUBA – Gabriely Vasque – PR

CATEGORIA SUB10

1 Catalina Zariquiey – Peru
2 Luiza Teixeira – SC
3 Carol Bastides – SP
4 Luiza Savoi – SP
CAMPEÃ DO CIRCUITO BRASILEIRO DE SURF FEMININO EM UBATUBA – Catalina Zariquiey – Peru

Texto: Fábio Maradei – FMA Notícias

Fotos: Daniel Smorigo

Este slideshow necessita de JavaScript.