Pena Little Monster começa com show de surfe em Paracuru

By abrasp | 3 de fevereiro de 2017 | Notícias

O cearense Cauã Costa e as cariocas Karol Ribeiro e Karol Bonelli encabeçaram a lista de recordes da sexta-feira nas ondas do Ronco do Mar que revelaram a estrela do CT, Silvana Lima.

Cauã Costa (CE) (Lima Junior / Pena)
Cauã Costa (CE) (Lima Junior / Pena)

O Pena Little Monster 2017 começou com um show de surfe dos monstrinhos nas direitas perfeitas do Ronco do Mar na sexta-feira em Paracuru, onde surgiu a estrela brasileira da elite da World Surf League, Silvana Lima. O grande destaque do primeiro dia foi outro cearense, Cauã Costa, da equipe Pena, que se classificou para a final da categoria Sub-14 e para as semifinais da Sub-16, aumentando os recordes do campeonato a cada bateria. A nota 8,0 da sua melhor onda chegou a ser igualada pelas cariocas Karol Ribeiro e Carol Bonelli na categoria Pro Junior, mas ninguém superou os 15,50 pontos que Cauã totalizou na sua melhor bateria. Neste sábado, começa o Pro Junior masculino a partir das 6h30 horas em Paracuru, no Ceará.

“Esse campeonato está sendo irado. Peguei boas ondas nas minhas baterias e estou feliz por ter passado para a final da Sub-14 e para as semifinais da Sub-16. Estou procurando achar duas ondas boas em cinco minutos, só que está meio difícil o mar, mas vem dando certo”, disse Cauã Costa, que vai disputar o título Sub-14 com o também cearense Pedro Rian, o paraibano Yuri Barros e o pernambucano Lucas Lisboa. E ele também vai competir na primeira etapa do Circuito Brasileiro Pro Junior 2017. “Eu estou muito instigado pra correr a Pro Junior, que começa amanhã, e meu objetivo é chegar na final aqui. Aí vai que eu ganhe (risos)”.

Karol Ribeiro (RJ) (Lima Junior / Pena)
Karol Ribeiro (RJ) (Lima Junior / Pena)

Outros monstrinhos das categorias amadoras que se destacaram na sexta-feira, também vão competir na Pro Junior, como o surfista de Saquarema (RJ), Daniel Templar, potiguar Mateus Sena e os cearenses Lucas Bezerra e o local de Paracuru, Thiago Eduardo. No primeiro dia, foram realizadas um total de 33 baterias nas direitas do Ronco do Mar. Foram três fases para definir os finalistas da categoria Sub-14, duas que apontaram os semifinalistas da Sub-16, uma que também decidiu as semifinais da Sub-12 e a rodada de estreia da Pro Junior feminina.

Os jovens surfistas estavam todos empolgados, principalmente pela oportunidade criada pelo Pena Little Monster, de eles poderem competir utilizando o sistema de prioridade de escolha da próxima onda em baterias de quatro atletas, que foi implantado pela World Surf League no ano passado. O equipamento em uso em Paracuru é o mesmo das etapas do Circuito Mundial do WSL Qualifying Series realizadas na América do Sul e até em países de outros continentes.

Mateus Sena (RN) (Lima Junior / Pena)
Mateus Sena (RN) (Lima Junior / Pena)

“O campeonato está irado, não teve nenhum problema e o sistema de prioridade é incrível”, destacou o saquaremense Daniel Templar, um dos dezesseis cabeças de chave que entram só na terceira fase do Pro Junior e se classificou para as semifinais da categoria Sub-16 na sexta-feira. “As condições (do mar) estavam muito boas no início do dia, com altas ondas, mas depois a maré foi secando, foi piorando o mar, mas o dia hoje (sexta-feira) foi incrível. Amanhã tem o Pro Junior e vou com tudo para tentar fazer um bom resultado”.

Quem também passou invicto pela categoria Sub-16 na sexta-feira foi o potiguar Mateus Sena. Ele vai disputar a segunda bateria da Pro Junior nesse sábado, contra o conterrâneo Arthur Chaves e os cearenses Lailson Ferreira e Italo Abreu. Nas semifinais da Sub-16, seus oponentes serão o recordista absoluto do Pena Little Monster 2017, Cauã Costa, Daniel Templar e o pernambucano Lucas Lisboa. Os quatro se destacaram no primeiro dia.

“O mar hoje (sexta-feira) deu uma subida e todo mundo surfou o seu máximo, com as ondas oferecendo partes críticas pra você conseguir explorar”, disse Mateus Sena, que comentou sobre a regra de prioridade e sua participação no Pro Junior. “O evento está de parabéns, porque foi irado competir com regra de prioridade. Deu pra escolher bem as ondas e surfar mais tranquilo. Eu estou bem focado pra competir na Pro Junior, mas, ao mesmo tempo, bem relaxado, porque sei que minha obrigação por enquanto é a Mirim (Sub-16). Acho que a obrigação é dos caras de ganhar da gente né, dos mirins”.

Thiago Eduardo (CE) (Lima Junior / Pena)
Thiago Eduardo (CE) (Lima Junior / Pena)

Campeão da final Sub-14 do Pena Little Monster no ano passado em Paracuru, Lucas Bezerra agora compete na Sub-16 e também se classificou para as semifinais. “O dia foi irado, consegui fazer altos ‘high-scores’ (notas altas) nessa ondinha perfeita de Paracuru e estou instigado pra tentar ir pro pódio, ser campeão, que é o mais importante. A competição está de altíssimo nível, com atletas de todo lugar do país, o palanque está irado, campeonato irado, só galera animal assistindo o evento e eu vou correr o Pro Junior também que começa amanhã”.

LOCAL DE PARACURU – Outro cearense que se destacou no primeiro dia foi o local de Paracuru, Thiago Eduardo, campeão do último Circuito Pena Little Monster na categoria Sub-14. Ele agora compete na Sub-16 e conseguiu uma das viradas mais espetaculares do dia na última onda que surfou na bateria que lhe garantiu nas semifinais. Seus concorrentes por duas vagas na grande final serão os também cearenses Lucas Bezerra e Luis Filipe e o potiguar Ryan Alexandre, único que conseguiu ganhar uma bateria do recordista Cauã Costa na sexta-feira.

“Estou muito feliz e quero agradecer a Deus por estar aqui competindo nesse evento animal”, disse Thiago Eduardo. “Sou muito grato por representar Paracuru nas competições e a bateria foi emocionante. Peguei boas ondas, mas foi disputadíssima. Nos últimos 30 segundos, achei a ondinha que me rendeu 5,90 e fui direto pra primeira colocação. Achei irado competir com prioridade, porque futuramente a gente vai pro Mundial da WSL (World Surf League) e já vamos entrar com a experiência de saber como as regras funcionam”.

Yanca Costa (CE) (Lima Junior / Pena)
Yanca Costa (CE) (Lima Junior / Pena)

PRO JUNIOR FEMININO – Só depois de 25 baterias das duas primeiras fases das categorias Sub-16 e Sub-14 e uma da Sub-12, as meninas entraram no mar para abrir oficialmente a primeira etapa do circuito Pro Junior de 2017 da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP) em Paracuru. E começou quente, com a atual campeã Pro Junior do Circuito Pena Little Monster, Yanca Costa, irmã do recordista Cauã Costa, estreando com vitória. Mas, a carioca Carol Bonelli roubou a cena numa onda incrível que igualou a maior nota do dia – 8,0 – para avançar em segundo lugar, eliminando a outra cearense da bateria, Ester Cavalcante.

“O mar estava bem difícil, mas vinham umas boas ondas de vez em quando. No começo, só peguei as menores, mas a bateria foi muito irada”, disse Yanca Costa. “Foi legal competir com a Ester (Cavalcante), que é bem novinha e está começando agora. E com a Carol Bonelli também, que vem se destacando no Brasil. O campeonato está muito lindo e eu estava muito instigada pra competir no Ceará, ainda mais aqui em Paracuru que é minha segunda casa. Eu amo a galera daqui, estou muito feliz por estar aqui e quero voltar no próximo ano também”.

RECORDE IGUALADO – A carioca Carol Bonelli também saiu feliz do mar com a maior nota do dia, que valeu sua classificação para o sábado. “No finalzinho, eu tive que me concentrar pra não ficar nervosa para pegar uma onda boa, então estou muito feliz por ter conseguido. Achei a onda muito legal e o campeonato está irado. O mar está um pouco difícil, a maré bem seca, demorava um pouco pra vir as ondas e eu fui pegando o que vinha. Mas só a última que abriu legal e eu consegui mandar várias manobras. Cada vez que eu mandava uma, ficava mais empolgada pra mandar outra e conseguir uma das maiores notas do evento (8,0)”.

Carol Bonelli (RJ) (Lima Junior / Pena)
Carol Bonelli (RJ) (Lima Junior / Pena)

Quem também igualou a nota máxima do cearense Cauã Costa foi outra carioca, Karol Ribeiro, que pulou do último para o primeiro lugar com o 8,0 que recebeu em sua bateria. “Treinei bastante para isso e estou muito feliz por conseguir achar duas ondinhas muito boas e fazer um oito. O campeonato está animal, as meninas estão quebrando, o nível é bem alto e espero fazer melhor daqui pra frente. Eu já estou há uma semana aqui e só peguei ondas boas. Estou gostando muito de Paracuru, é um lugar incrível, o pôr do Sol é animal e tem altas ondas”.

CAMPEÃ BRASILEIRA – A cearense Larissa dos Santos, que conquistou o título brasileiro Pro Junior de 2015 vencendo o Pena Little Monster em janeiro do ano passado em Paracuru, estreou com vitória sobre a carioca Anne dos Santos e a potiguar Geovana Vitoria na bateria que fechou a primeira fase feminina na sexta-feira. No sábado, as primeiras adversárias da campeã brasileira nas ondas do Ronco do Mar são a também cearense Ariane Gomes, a paulista Julia Santos e a carioca Maju Freitas. As duas primeiras colocadas avançam para as semifinais.

“A bateria foi bem disputada, todas as meninas estão surfando muito e ninguém veio aqui pra perder, vieram pra ganhar”, destacou Larissa dos Santos. “Eu dei o meu melhor, peguei algumas ondas boas para passar em primeiro lugar e só tenho que agradecer a Deus porque esse campeonato é muito importante. A Pena está fazendo um excelente trabalho para a nova geração, a galera está surfando em alto nível e estão todos de parabéns”.

A etapa de abertura do Pena Little Monster 2017 é apresentada pela CT Wax, com patrocínio da Pena Surf Wear e Prefeitura Municipal de Paracuru, apoio da Agua Acacia, Picolé Pardal, dos hotéis Vento Brasil e Dunas de Paracuru, das pousadas Bons Ventos e Sol & Lua e Associação de Surf de Paracuru (ASPA), com realização da Federação de Surf do Estado do Ceará, Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP) e Top 16 Promoções. O evento está sendo transmitido ao vivo pelo www.pena.com.br

———————————————————–
João Carvalho – JBC Notícias e Assessoria do Surf
Assessoria de Imprensa do Pena Little Monster