Peterson Crisanto vence Maresia Paulista Pro

By abrasp | 9 de maio de 2016 | Notícias
Peterson Crisanto
Peterson Crisanto

Por Fabio Maradei
Foto: Silvia Winik / FMA Notícias.

Com dobradinha paranaense no alto do pódio, Peterson Crisanto, que fez uma rifa para conseguir viajar, leva a melhor na abertura Maresia Paulista de Surf Profissional em Guarujá.

O estado que mais tem representantes no WCT e os dois campeões mundiais de surf mostrou mais uma vez a força de seu campeonato. Com 104 competidores de 11 estados, o Maresia Paulista de Surf Profissional teve a sua abertura em Guarujá, nestes sábado e domingo (7 e 8), em grande estilo, com ondas muito boas e uma final à altura da importância do evento, reunindo dois ex-atletas da elite mundial e uma história de superação.
Com dobradinha paranaense no alto do pódio, Peterson Crisanto, de Matinhos, levou a melhor nas ondas da Praia de Pitangueiras, junto ao Canto do Maluf. Depois de um tubo, com nota 9,5, logo no início do dia, e um dez unânime na semifinal, Urso, como é conhecido, manteve a excelência e ainda na primeira metade da final, já liderava com folga.

Venceu e convenceu, somando 16,90 pontos, ficando à frente de seu conterrâneo, Jihad Kohdr, de Raoni Monteiro, de Saquarema, dois atletas que já defenderam o Brasil no WCT, e Magno Pacheco, local do pico do Maluf e com o apoio da torcida na praia. Em comum entre os quatro, além de muito surf no pé, os bicos das pranchas em branco. Todos sem patrocínio.
Apesar de todo o show nas ondas guarujaenses, Peterson teve de fazer um grande esforço para competir. Sem patrocínio e sem condições financeiras de viajar, ele garantiu a participação com uma rifa de uma roupa de borracha, feita por amigos. “Estava sem dinheiro e um mês antes um amigo representante da Hurley, o Anderson e também o Alexandre, tiveram essa ideia. Graças a eles estou aqui”, contou.

“Essa vitória representa muito. Venho treinando muito duro lá em Matinhos e sem patrocínio, às vezes, a gente perde um pouco da vontade, mas sempre tem amigos que ajudam, empurram, te fazem levantar”, comentou. “Dedico essa vitória a todos que estão ao meu redor, também o Juliano da Praia, meu treinador, minha família e meus amigos, que sempre me apoiaram e nunca deixaram eu desistir do meu sonho”, afirmou.

Mesmo ainda jovem, com 24 anos, Peterson tem os ‘pés no chão’ e, no momento, não sonha com o WCT. “Pretendo me focar no Brasileiro, porque sem patrocínio não consigo competir no exterior, mas se for possível, quero competir para ter seeding para voltar a pensar na elite”, revelou o Urso, apelido que ganhou ainda quando criança. “É desde pequenininho e vai continuar. Quando eu era pequeno, eu tinha um ursinho de pelúcia e onde fosse, eu levava ele. Não desgrudava. O urso não sei que fim deu e ficou o apelido”, afirmou.

Na grande final, ele aproveitou as direitas, abriu com uma nota sete e na terceira onda garantiu um 8,25. Na quarta apresentação, aumentou a vantagem, com 7,80 e, mesmo sem precisar de nota para garantir o título, ainda fechou sua participação, na sétima onda, com 8,65. Jihad se manteve o tempo todo em segundo, e Raoni, outro grande destaque na etapa, iniciou a recuperação apenas no final da bateria, garantindo a melhor nota da bateria, um 8,70.

Já Magno, apesar da torcida local, não ameaçou a vitória de Peterson. Como prêmio, Urso faturou R$ 8 mil, de um total de R$ 30 mil, e um relógio Casio G-Shock. Jihad levou R$ 5 mil, Raoni, R$ 3.200,00 e Magno Pacheco, R$ 2.600,00. “Só tenho a agradecer por esse resultado. Garanti esse segundo lugar numa final muito boa e o nosso Urso, que veio comigo, arrepiou o campeonato do começo ao fim”, destacou Jihad, 32 anos.

AÉREO – Ainda na etapa, o atual campeão do Maresia, Thiago Camarão, terminou em quinto lugar, superado na semifinal por Peterson e Raoni. Depois, na Overboard Expression Session, uma bateria sem regras, antes da finalíssima, valendo a manobra mais radical, ele liderou do início até a regressiva, quando Gabriel André, um jovem talento local “roubou” o prêmio de R$ 1 mil, com um aéreo bem executado.

A melhor performance da etapa em somatória ficou com Thiago Guimarães, ainda no sábado, marcando 18,60, mas no domingo ele não repetiu a mesma performance, terminando em 25º lugar. Além do show nas ondas, a etapa teve como atrações o sorteio de uma prancha New Advance para o público e outra para os internautas que acompanharam pelo site www.maresia.com.br. Também foram sorteadas três camisas do Circuito

Ainda na areia, degustação de K Energy Drink, da Brasil Kirin, e massagem com o terapeuta manual e instrutor de pilates, com pós-graduação em fisioterapia esportiva ‘aparelho locomotor no esporte’, pela Escola Paulista de Medicina, Joao Rafael R. da Silva, que há seis anos atua em campeonatos de surf.

PRÓXIMAS ETAPAS – O Maresia Paulista de Surf Profissional terá três etapas, sempre com R$ 30 mil de premiação. A próxima disputa está marcada para os dias 27 e 28 de agosto, na Praia de Maresias, em São Sebastião, e a grande final nos dias 8 e 9 de outubro, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba.

O Maresia Paulista de Surf Profissional 2016 tem os patrocínios da rede de lojas Overboard, Casio G-Shock, K Energy Drink e pranchas New Advance. Apoio da BeeNoculus. A realização é da Federação Paulista de Surf, com apoios do Governo do Estado de São Paulo/Secretaria da Juventude Esporte e Lazer, prefeituras de Guarujá, São Sebastião e Ubatuba, associações de Surf de Guarujá e de São Sebastião e Ubatuba de Surf, com divulgação da Revista Fluir e Waves.

RESULTADOS DA 1ª ETAPA
1 Peterson Crisanto – Matinhos/PR
2 Jihad Kohdr – Matinhos/PR
3 Raoni Monteiro – Saquarema/RJ
4 Magno Pacheco – Guarujá
5 Thiago Camarão – São Sebastião
5 Wanderson Silva – Guarujá
7 Caetano Vargas – SC
7 Geovane Ferreira – Ubatuba
9 Rudá Carvalho – BA
9 Victor Bernardo – Guarujá
9 José Francisco – PB
9 Luiz Diniz – Guarujá
13 Gilmar Silva – Guarujá
13 Gabriel André – Guarujá
13 Messias Félix – CE
13 Raphael Seixas – PB

OVERBOARD EXPRESSION SESSION – Gabriel André, com um aéreo.