QS 1500 Rip Curl Pro Argentina começa com 82 surfistas de nove países

By abrasp | 24 de março de 2016 | Notícias

A primeira etapa da World Surf League na América do Sul em 2016 foi iniciada na quarta-feira com 82 participantes de dez países na quarta edição do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. No primeiro dia, apenas 25 surfistas da Argentina, Brasil, Peru e Chile, competiram nas oito baterias disputadas e o brasileiro Tales Araujo abriu o campeonato com imbatíveis 15,25 pontos nas ondas de Biologia, na Playa Grande. Os classificados na primeira fase passam para a rodada de estreia dos 32 cabeças de chave, quando começa a ser dividida a premiação de 25.000 dólares oferecida nos eventos da WSL South America com status QS 1500. A vitória na Argentina vale 8.000 dólares, 1.500 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series e 1.000 pontos para os surfistas do continente no ranking sul-americano.

IMGP1833
Alonso Correa (PER), foi um dos destaques do dia.

IMGP1833“Estou feliz por ter conseguido pegar boas ondas para vencer a bateria”, disse Tales Araujo. “As ondas melhoraram bastante em relação a ontem (terça-feira) e é sempre bom começar um evento com vitória. Essa é a terceira vez que eu participo desse campeonato e os organizadores estão de parabéns, porque a estrutura vem melhorando a cada ano. Espero continuar pegando boas ondas para conseguir um bom resultado aqui dessa vez”.

Ninguém conseguiu bater as marcas de Tales Araujo nas outras sete baterias disputadas na quarta-feira de mar difícil, com séries demoradas de 2 pés em Biologia, na Playa Grande. As melhores ondas entraram mesmo no confronto que inaugurou a quarta edição do Rip Curl Pro Argentina, iniciado as 13 horas. Apresentando um bom repertório de manobras modernas, o brasileiro nascido nas mesmas ondas de Ubatuba dos tops da elite mundial, Filipe Toledo e Wiggolly Dantas, fez os recordes do primeiro dia. Ele totalizou 15,25 pontos com as notas 8,25 e 7,00 da vitória sobre o chileno Roberto Araki e o argentino Ignacio Rojas, que perdeu a briga pela segunda vaga para a próxima fase.

Apenas o também ubatubense Wesley Santos chegou a igualar a maior nota de Tales Araujo três baterias depois. Outros dois paulistas do Guarujá também estrearam com vitórias, Gabriel André e Victor Mendes, com mais quatro brasileiros se classificando em segundo lugar para enfrentar os cabeças de chave do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina, mas três foram eliminados. Também passaram para a segunda fase, cinco dos nove argentinos que competiram na quarta-feira, um dos três chilenos e os dois únicos peruanos estrearam com vitórias em Mar del Plata.

VITÓRIA ARGENTINA – O segundo confronto do dia foi o único composto por quatro surfistas brigando por duas vagas para a segunda fase. O argentino Facundo Arreyes e o brasileiro João Chianca surfaram as melhores ondas e a torcida local vibrou com a primeira vitória do seu país no Rip Curl Pro deste ano. A disputa foi acirrada, com Facundo levando a melhor por 12,85 a 12,75 pontos. O também argentino Andres Di Marco cometeu interferência logo no início da bateria e terminou em último, sendo eliminado junto com o chileno Leonardo Acevedo.

“Estou muito contente em estar participando deste evento mais uma vez e também por vencer minha primeira bateria no campeonato”, disse Facundo Arreyes. “Eu já compito com o João (Chianca) há uns oito anos, sempre é um grande adversário, mas eu procurei surfar como num free-surf, porém mais concentrado para pegar as melhores ondas. Eu consegui pegar algumas para mostrar o meu surfe e estou contente pela classificação para a próxima fase”.

VITÓRIA PERUANA – Depois de uma vitória do Brasil, uma da Argentina, veio a primeira do Peru no terceiro confronto do dia, com Alonso Correa derrotando o brasileiro Theo Fresia e o irmão de Facundo, Giuliano Arreyes, por 11,65 pontos. O outro peruano que estreou com vitória na quarta-feira foi o seu irmão, Sebastian Correa. No ano passado, Alonso foi até as semifinais da categoria Pro Junior realizada junto com QS 1500 Rip Curl Pro Argentina. Este resultado foi decisivo para a sua entrada no time sul-americano que disputou o último título mundial Pro Junior em Portugal, vencido pelo brasileiro Lucas Silveira, também semifinalista do QS de Mar del Plata em 2015.

“Eu gosto dessas ondas, de competir aqui, tenho boas lembranças desse lugar e espero conseguir outro bom resultado no evento esse ano”, disse Alonso Correa. “Hoje (quarta-feira) tivemos boas ondas, melhor até do que pensávamos que estariam, bem divertidas, então estou feliz porque passei a bateria em primeiro lugar. Estou treinando bastante e espero continuar achando boas ondas para continuar avançando as próximas fases”.

VITÓRIAS BRASILEIRAS – O primeiro dia começou e terminou com vitórias do Brasil na ensolarada quarta-feira na Playa Grande de Mar del Plata. Na última quase não tinham mais ondas em Biologia, mas Victor Mendes achou uma no final da bateria para virar para 9,25 a 9,05 pontos o placar contra o também brasileiro Matheus Herdy. O chileno Sebastian Oliva ficou em último com 3,75 sem praticamente conseguir surfar nenhuma onda.

“O mar ficou bem devagar, mas usei a tática de esperar pelas maiores séries e deu certo”, contou Victor Mendes. “No final, eu consegui uma onda para dar duas manobras e virar. Essa é a segunda vez que eu venho para competir nesse evento e as condições do mar são parecidas com as do Brasil. Eu gosto muito, está bom. Apesar das séries estarem demorando um pouco para entrar, as ondas são boas, então estou feliz por estar aqui novamente”.

A rodada de abertura do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina continua nessa quinta-feira, com a primeira chamada para a nona bateria marcada para as 8h00 em Mar del Plata. A segunda metade da primeira fase vai começar com o brasileiro Phillipe Chagas enfrentando dois argentinos, Francisco Usuna e Maxi Siri. Também vão disputar vagas para a segunda fase mais nove surfistas do Brasil, outros nove da Argentina, dois do invicto Peru, um do Chile e um da Austrália, Jacob Willcox, escalado na 14.a bateria com os argentinos Mariano Arreyes e Brian Masmut.

Entre os 32 cabeças de chave que entram na segunda rodada, já com a premiação mínima de 300 dólares garantida pela participação no evento, estão mais dezenove representantes do Brasil, que venceu as três edições anteriores do QS 1500 de Mar del Plata, com Jihad Kohdr em 2013, Alex Ribeiro em 2014 e Robson Santos em 2015. A relação dos mais bem colocados no ranking mundial que participam da primeira etapa do WSL Qualifying Series na América do Sul esse ano, prossegue com cinco surfistas da Argentina, dois do Peru, dois do Chile, um dos Estados Unidos, um do Havaí, um da Espanha e um da África do Sul.

O QS 1500 Rip Curl Pro Argentina começou na quarta-feira e vai até domingo em Mar del Plata, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

—————————————————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————————————

QS 1500 RIP CURL PRO ARGENTINA EM MAR DEL PLATA:

PRIMEIRA FASE – 3.o=65.o lugar com 105 pontos e 4.o=81.o lugar com 90 pontos:

1.a: 1-Tales Araujo (BRA), 2-Roberto Araki (CHL), 3-Ignacio Rojas (ARG)

2.a: 1-Facundo Arreyes (ARG), 2-João Chianca (BRA), 3-Leonardo Acevedo (CHL), 4-Andres di Marco (ARG)

3.a: 1-Alonso Correa (PER), 2-Theo Fresia (BRA), 3-Giuliano Arreyes (ARG)

4.a: 1-Wesley Santos (BRA), 2-Tomas Lopez Moreno (ARG), 3-Julian Iturralde (ARG)

5.a: 1-Sebastian Correa (PER), 2-Gustavo Ramos (BRA), 3-Magno Pacheco (BRA)

6.a: 1-Gabriel André (BRA), 2-Nicolas Ventura (ARG), 3-Luan Carvalho (BRA)

7.a: 1-Felipe Suarez (ARG), 2-Nahuel Rull (ARG), 3-Nahuel Amalfitano (ARG)

8.a: 1-Victor Mendes (BRA), 2-Matheus Herdy (BRA), 3-Sebastian Oliva (CHL)

————baterias que vão abrir a quinta-feira:

9.a: Phillippe Chagas (BRA), Francisco Usuna (ARG), Maximiliano Siri (ARG)

10: Wesley Leite (BRA), Kim Matheus Marcondes (BRA), Danilo Cerda (CHL), Joaquin Juarez (ARG)

11: Gabriel Farias (BRA), Lucas Santamaria (ARG), Ighor Santana (BRA)

12: Renan Peres (BRA), Paulo Andrade (BRA), Sebastian Ventura (ARG)

13: Samuel Igo (BRA), Marcos Correa (BRA), Facundo Carranza (ARG)

14: Jacob Willcox (AUS), Mariano Arreyes (ARG), Brian Masmut (ARG)

15: Juninho Urcia (PER), Pedro Neves (BRA), Jose Gundesen (ARG)

16: Joaquin Del Castillo (PER), Martin Passeri (ARG), Andre Mondo Prados (ARG)

SEGUNDA FASE – 3.o=33.o lugar (US$ 400 e 180 pontos) e 4.o=49.o lugar (US$ 300 e 165 pts):

——-entrada dos 32 cabeças de chave – os dois primeiros relacionados nas baterias:

1.a: Thiago Camarão (BRA), Jeronimo Vargas (BRA), Tales Araujo (BRA). João Chianca (BRA)

2.a: Caetano Vargas (BRA), Ethan Egiguren (ESP), Facundo Arreyes (ARG), Roberto Araki (CHL)

3.a: Dylan Lightfoot (AFR), Lucca Mesinas Novaro (PER), Alonso Correa (PER), Tomas Lopez Moreno (ARG)

4.a: Lucas Silveira (BRA), Raphael Seixas (BRA), Wesley Santos (BRA), Theo Fresia (BRA)

5.a: Kalani David (HAV), Weslley Dantas (BRA), Sebastian Correa (BRA), Nicolas Ventura (ARG)

6.a: Yago Dora (BRA), Yage Araujo (BRA), Gabriel André (BRA), Gustavo Ramos (BRA)

7.a: Flavio Nakagima (BRA), Manuel Selman (CHL), Felipe Suarez (ARG), Matheus Herdy (BRA)

8.a: Hizunomê Bettero (BRA), Maximiliano Prenski (ARG), Victor Mendes (BRA), Nahuel Rull (ARG)

9.a: Santiago Muniz (ARG), Marcelo Rodriguez (ARG),

10: Matheus Navarro (BRA), Thiago Guimarães (BRA),

11: Messias Felix (BRA), Cristobal de Col (PER),

12: Leandro Usuna (ARG), Luan Wood (BRA),

13: Rafael Teixeira (BRA), Nicolas Vargas (CHL),

14: Parker Coffin (EUA), Lucas Chianca (BRA),

15: Yuri Gonçalves (BRA), Renato Galvão (BRA),

16: David do Carmo (BRA), Cainã Barletta (BRA),