Slater não vem e Bino Lopes reforça o Brasil no Oi Rio Pro

By abrasp | 9 de maio de 2017 | Notícias

O onze vezes campeão mundial, Kelly Slater, 45 anos, cancelou sua participação no Oi Rio Pro na noite da segunda-feira em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O baiano Bino Lopes foi chamado para substitui-lo e as baterias da primeira fase da etapa brasileira da World Surf League apresentada por Corona com patrocínio da Oi, tiveram que ser modificadas. Mas, os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza continuam nas duas primeiras. Medina agora vai entrar no mar, as 7h00 desta terça-feira na Praia da Itaúna, com o havaiano Ezekiel Lau e o californiano Nat Young. Eles estavam na segunda com Mineirinho, que estreará numa bateria 100% brasileira com Wiggolly Dantas e Jadson André, vindos da terceira.

Bino Lopes (Foto: Kelly Cestari – WSL)

Slater alegou que vai iniciar um tratamento com os médicos da WSL na Austrália, para se livrar das dores pelas contusões sofridas ao longo de tantos anos competindo em alto nível. Com isso, Bino Lopes ganhou a vaga por ser o segundo na lista dos substitutos da elite em 2017 e vai reforçar o Brasil em Saquarema. Essa é a primeira vez na temporada que dois tops não participam. O norte-americano Nat Young entrou no lugar do potiguar Italo Ferreira e Bino Lopes era o próximo a ser convocado, confirmando prontamente a chance que apareceu na última hora.

O baiano foi escalado na quinta bateria, com o sul-africano Jordy Smith e Jake Freestone, vice-campeão do Oi Rio Pro no ano passado. O australiano estava junto com John John Florence, que festejou o último título da etapa brasileira na capital do Rio de Janeiro. O catarinense Yago Dora, que venceu a triagem na segunda-feira, iria enfrentar os dois e agora terá a companhia de Miguel Pupo contra o havaiano. E Filipe Toledo entra na bateria seguinte com os que estavam na primeira com Gabriel Medina, o português Frederico Morais e o australiano Ethan Ewing.

O pernambucano Ian Gouveia era um dos adversários de Filipe e foi para a oitava, enfrentar dois australianos, Matt Wilkinson e Adrian Buchan. Depois, vem três baterias seguidas somente com surfistas de outros países e Caio Ibelli disputa a última vaga direta para a terceira fase com mais dois australianos, Julian Wilson e Stu Kennedy. Esta rodada inicial não é eliminatória e os perdedores têm outra chance de classificação na segunda fase.