Sul-americanas saem da briga do título mundial na Austrália

By abrasp | 8 de janeiro de 2017 | Feminino

A brasileira Tainá Hinckel e a argentina Josefina Ane saíram da disputa do título do World Surf League Junior Championship 2016 na Austrália. A sexta-feira amanheceu com ondas pequenas de meio metro de altura em Bombo Beach e a terceira fase masculina foi adiada, mas as meninas disputaram a primeira rodada eliminatória da competição que define os campeões mundiais da categoria para surfistas com até 18 anos de idade. O time sul-americano da WSL South America ainda está na briga pelo último título mundial de 2016, com os brasileiros Weslley Dantas e Mateus Herdy e o peruano Alonso Correa.

Caroline Marks (Foto: Kelly Cestari - WSL)
Caroline Marks (Foto: Kelly Cestari – WSL)

A catarinense Tainá Hinckel, de apenas 13 anos de idade, ficou muito perto da classificação para a terceira fase. A bateria foi fraca de ondas e ela e a americana Caroline Marks só conseguiram surfar as duas que são computadas no resultado. A atual campeã sul-americana Pro Junior da WSL South America começou bem com nota 5,17, mas sua oponente pegou duas antes dela que valeram 4,60 e 4,07. Tainá precisava então de 3,50 para vencer e pegou uma onda no último minuto que só rendeu uma manobra. Dois dos cinco juízes acharam que valia a vitória, mas a média da nota ficou em 3,23 e o placar em 8,67 a 8,40 pontos.

“As ondas realmente diminuíram muito nessa bateria”, disse Caroline Marks. “Nós duas só tivemos duas chances para surfar e fiquei muito preocupada no final, porque ela (Tainá Hinckel) tinha a prioridade (de escolha da próxima onda) e pegou uma onda. Eu estava muito nervosa esperando para ouvir a sua nota e fiquei muito feliz por conseguir a vitória”.

Diferente de Tainá Hinckel, que ainda terá outras oportunidades para tentar trazer um inédito título Pro Junior feminino para a América do Sul, a argentina Josefina Ane se despediu da categoria na sexta-feira, pois já completou o limite de 18 anos de idade. Ela competiu no último confronto do dia e não achou nenhuma onda boa para mostrar o seu surfe em Bombo Beach. A japonesa Minori Kawai teve mais sorte nas difíceis condições do mar, começou bem com nota 5,83 e venceu fácil por 10,50 a 4,53 pontos a briga pela última vaga para a terceira fase.

Tania Hinckel (Foto: Kelly Cestari - WSL)
Tania Hinckel (Foto: Kelly Cestari – WSL)

As meninas agora já vão disputar classificação para as quartas de final do World Surf League Junior Championship 2016 na Austrália. As seis surfistas que estrearam com vitórias na quarta-feira e as seis que aproveitaram a segunda chance na sexta-feira, foram divididas em quatro baterias na terceira fase. As duas primeiras colocadas em cada uma delas avançam para as quartas de final e as que ficarem em último terminam em nono lugar na competição.

O World Surf League Junior Championship ainda tem prazo até a próxima sexta-feira, 13 de janeiro, para definir os últimos títulos mundiais de 2016 e a primeira chamada do sábado foi marcada para as 7h30 na Austrália, 18h30 da sexta-feira no fuso de Brasília, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

TERCEIRA FASE MASCULINA – A chamada é para as duas categorias e se a comissão técnica decidir começar pela terceira fase masculina, dois sul-americanos vão disputar os primeiros confrontos do dia. O peruano Alonso Correa enfrenta o francês Marco Mignot na primeira bateria e o brasileiro Mateus Herdy entra na segunda com o norte-americano Kei Kobayashi. Já o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, Weslley Dantas, está na nona bateria com o australiano local de New South Wales, Sandon Whittaker. A vitória na terceira fase vale vaga na rodada classificatória para as quartas de final.

Josefina Ane (Foto: Kelly Cestari - WSL)
Josefina Ane (Foto: Kelly Cestari – WSL)

 

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com